5 dicas sobre meias de compressão

por

 

Muitas pessoas poderiam utilizar meias de compressão e não o fazem por desconhecimento sobre a importância do cuidado com a saúde das pernas.

As meias oferecem vários benefícios, não só para aquelas pessoas com problemas vasculares, mas também para outros públicos que ainda não apresentaram manifestações relacionadas a má circulação.

É importante saber que a utilização de meias deve ser feita com o devido acompanhamento médico. Meias de média e alta compressão são como medicamentos, usadas no tratamento de problemas vasculares, por isso o medico vascular deve ser procurado.

Por que usar uma meia de compressão

Segundo o fisioterapeuta Dr. Mauricio José de Carvalho Filho, mesmo que não apresente sintomas de problemas vasculares você pode utilizar uma meia de suave compressão para a prática esportiva, seja futebol, caminhada ou corrida. Nesses casos a meia melhora a circulação sanguínea aumentando a oxigenação dos tecidos.

Por conta desses benefícios a meia de compressão reduz o risco de lesões e a fadiga após o exercício.

Profissionais que trabalham muito tempo em pé como, enfermeiros, recepcionistas, seguranças podem utilizar uma meia de compressão para a prevenção de problemas vasculares. Além de prevenir doenças a meia de compressão reduz o inchaço e o desconforto após um dia de trabalho.

Também podem ser utilizadas por pessoas que sofrem com os pés gelados no inverno. Com o aumento da circulação sanguínea estimulada pela compressão, ocorre a manutenção da temperatura dos pés e tornozelos.

Gestantes, mesmo que não tenham algum problema circulatório, podem utilizar meias de compressão como abordagem preventiva. Visando reduzir o inchaço na região dos pés e tornozelos, além de prevenir as varizes.

AS meias de compressão para gestante possuem um formato anatômico na região baixa do abdômen justamente para acomodar melhor a barriga e proporcionar conforto.

Qual meia de compressão comprar

Como todo produto, podemos encontrar meias com os mais variados preços.  Um dos aspectos mais importantes que influencia no preço da meia de compressão é o próprio nível de compressão. Meias de suave compressão de modo geral são mais baratas do que as meias de média e alta compressão.

Além disso, a qualidade do tecido influencia muito no preço final do produto. Portanto uma meia com tecido melhor inevitavelmente irá custar mais caro. Existem modelos onde o revestimento interno é feito com microfibra que proporciona um efeito climático, são as melhores opções em termos de conforto, por outro lado o preço é mais elevado.

Geralmente o médico indica o modelo da meia, baseado na avaliação do seu paciente, no tempo de uso, e nos objetivos da utilização da meia de compressão. Porém quando o médico não faz a indicação do modelo o ideal é não escolher a meia baseando-se apenas no preço.

Na hora de comprar sua meia de compressão pergunte ao vendedor sobre as características do tecido, se possui efeito climático, a quantidade de elástico ou algodão na composição. Veja se o tecido é mais grosso ou fino, se é muito poroso. Todas essas características já dão uma indicação da qualidade da meia de compressão.

Aqueles modelos com tecido mais fino geralmente têm um durabilidade menor, são mais sensíveis e exigem um cuidado maior na hora de colocar a meia.

Por quanto tempo usar a meia de compressão

Quando se fala em período de tratamento, o médico é quem define por quanto tempo você deverá utilizar. O tratamento pode variar entre algumas semanas após uma cirurgia por exemplo.  Ou ainda meses de utilização.  Alguns pacientes permanecem utilizando meia de compressão por toda a vida.

A meia deve ser colocada logo pela manhã ao acordar e retirada para dormir, não é recomendável dormir com a meia de compressão.

Cuidados com sua meia de compressão

Especialmente as meias com tecido mais fino requerem um cuidado maior na hora da colocação. Deve ser evitado tencionar muito o tecido de maneira que possa rasgá-lo.

Evite lavar e secar na máquina, opte por lavar a mão e secar a meia de compressão à sombra

Utilize sempre a mesma meia de compressão para cada perna, isso por que o tecido é extremamente sensível à deformação, ou seja, ele se molda anatomicamente à perna. Portanto mesmo que haja uma diferença mínima da medida de circunferência entre uma perna e outra a meia vai se adaptar a essa característica.

Verifique as medidas adequadamente

Muitos talvez não saibam, mas as meias de compressão possuem diferentes tamanhos. Para atender aos diferentes biótipos as fábricas disponibilizam tamanhos que abrangem do “P” ao Extra “G”.

Além disso (apesar de não ser em todos os modelos), as marcas oferecem diferentes opções de altura da meia, para se adequar as diferentes variações de estatura.

No vídeo abaixo podemos conferir como medir a perna e acertar no tamanho da sua meia de compressão.

 


Profissional consultado:

Dr. Maurício José de Carvalho Filho – CREFITO-8 6685-F
Fisioterapeuta com especialização em traumato-ortopedia

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *