Risco de infarto no inverno é maior. Veja dicas de prevenção

por

Qualquer pessoa, em qualquer tempo, está sujeita a um infarto do miocárdio, popularmente conhecido como ataque do coração. No entanto, o risco de infarto no inverno é maior.

Pesquisas mostram que  no frio aumenta em 30% a chance de uma pessoa sofrer um infarto e também AVC (Acidente Vascular Cerebral).

Por isso, é preciso redobrar a atenção, principalmente com os idosos, e aderir às medidas que ajudam a evitar o problema.

Neste artigo, falamos do infarto e damos dicas do que fazer para amenizar os riscos.

 

Os riscos de se ter infarto no inverno

As chances de se ter infarto no inverno aumentam por uma questão simples. O frio causa a vasoconstrição, que é a contração dos vasos sanguíneos.

Eles se contraem para não perderem calor. É mais ou menos o que acontece com as pessoas, que tendem a ficar mais encolhidas nos dias frios.

Com a contração, a passagem do sangue fica prejudicada, forçando o coração a trabalhar mais para bombear o sangue.

Além disso, a contração libera as placas de gorduras presas nos vasos, aumentando as chances de entupimento de uma artéria, o que provoca o infarto.

 

Sintomas do infarto

risco de infarto no inverno aumenta

 

Seja no inverno ou em qualquer época do ano, é sempre preciso ficar atento aos sintomas do infarto, que invariavelmente são:

– Dor no peito, que pode irradiar pelo braço.

– Tontura

– Náuseas

– Falta de ar

 

Quem tem mais risco de sofre infarto

Como já dissemos, o infarto do miocárdio pode acontecer em qualquer pessoa, inclusive nos jovens.

No entanto, há um grupo de risco mais propenso ao problema, que envolve:

– Sedentários

– Fumantes

– Pessoas com casos de infarto na família

– Hipertensos

– Diabéticos

– Obesos

 

Como diminuir as chances de infarto no inverno

Algumas medidas podem – e devem – ser tomadas para se diminuir os riscos de sofrer um ataque do coração.

Mantenha-se aquecido

Por mais que não se sinta frio – algumas pessoas sentem menos do que outras – é importante manter-se aquecido, principalmente os idosos.

Roupas adequadas, luvas, cachecóis, meias e toda vestimenta específica para manter o calor corporal deve ser usada.

Os lençóis térmicos também são ótimos aliados para manter a corpo aquecido durante a noite. Sempre que possível, aproveite este recurso.

Se não for extremamente necessário, evite sair na rua nos dias e horários de maior frio, assim como evite tomar chuva.

Aquecedores elétricos ou lareiras também devem ser utilizadas para manter os ambientes aquecidos, desde que com os devidos cuidados.

Cuide dos sinais

mediar a pressão constantemente ajuda a prevenir infarto

 

Cheque continuamente a pressão e o nível de glicose no sangue. Aparelhos para mediar a pressão em casa ajudam neste processo. Também há medidores de glicose que podem ser usados em casa.

Exercícios físicos

Por mais que seja difícil, a atividade física deve ser mantida regularmente nos dias frios.

Se dá aquela preguiça de ir correr no parque, a pessoa deve pelo menos fazer alguns exercícios em casa ou na academia do condomínio.

Há várias possibilidades de se manter ativo durante os dias frios, mesmo que isso implique arrastar mesas e cadeiras para liberar uma área na sala de casa, por exemplo. Basta querer.

 Cuide com a alimentação e com a hidratação

manter boa alimentacao ajuda prevenir infarto

No inverno, em geral as pessoas comem mais. É necessário cuidado com alimentos gordurosos e pesados, de difícil digestão, sobretudo à noite.

Opte por comidas saudáveis e leves, como grelhados e saladas.

Evite abusar do álcool.

Outro cuidado básico que muitos negligenciam é com a hidratação. Como temos menos sede no inverno, muitos acabam deixando a água de lado. Manter o corpo hidratado ajuda na melhor circulação sanguínea.

Chás também ajudam a manter o corpo aquecido. Escolha o que mais gosta e aproveite para aliar com as propriedades medicinais que muitos deles contam.

 

Procure um médico

Sobretudo, tenha sempre o acompanhamento de um médico. Faça check-ups pelo menos duas vezes por ano e sempre detalhe como está se sentindo de forma geral.

Evite a automedicação e ao sinal de qualquer um dos sintomas, procure imediatamente o pronto socorro.

 

Se gostou das dicas, compartilhe com seus amigos.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *