O que é nutrição enteral e parenteral? Conheça como cada alimentação acontece e suas diferenças

por

Algumas pessoas apresentam problemas crônicos de saúde como dificuldade de engolir ou digerir alimentos. Por conta disso, podem perder peso rapidamente ficando, assim, desnutridos.

Desse modo, elas requerem necessidades dietéticas específicas, tais como a nutrição enteral e/ou parenteral, para que possam receber (em seu organismo) nutrientes fundamentais para se sentirem bem e para viver de maneira saudável.

Principalmente, aquelas que se hospitalizam por conta de uma doença ou porque se sentem mal, com dores constantes etc. Desse modo, se torna muito mais dificultoso manter uma alimentação adequada e completa.

Além disso, nas primeiras 48 horas de internação, já é possível notar uma perda grande, especificamente, da massa magra, de acordo com um artigo publicado no Prodiet Medical Nutrition. Logo, possibilitando um risco maior de infecção, lentidão na cicatrização e até mesmo o risco de perder a vida.

Por todos esses efeitos, a nutrição enteral e/ou parenteral pode ser uma alternativa benéfica para adicionar na nutrição hospitalar do paciente. E com o objetivo de informar a você bem como ajudar, o blog Mobraz traz o que é nutrição enteral e parenteral.

Além disso, descubra como cada alimentação é fornecida ao paciente, dependendo do seu quadro clínico, e suas diferenças. Portanto, confira abaixo.

O que é nutrição enteral e parenteral?

Quando sentimos problemas em nos alimentarmos ou temos dificuldades que afetam a correta nutrição é necessário recorrer a alguns tratamentos. Ou ainda quando uma pessoa está acometida de câncer ou outra doença, isso cria um obstáculo para ter uma boa alimentação e uma dieta saudável.

Assim sendo, é nesse momento que a nutrição enteral e parenteral pode ajudar. E aqui você descobrirá o que é cada uma. Portanto, confira

O que é nutrição enteral?

De acordo com Ucla Health, a nutrição enteral “é um tipo de alimentação que usa o trato gastrointestinal de uma pessoa (intestino), sem precisar usar a boca e sem a necessidade de engolir. Também pode ser chamado de alimentação por sonda.”

O que é nutrição parenteral?

A nutrição parenteral é um tipo de alimentação que é colocada através de uma veia e vai direto para o sangue. Às vezes, as pessoas precisam de nutrição parenteral total (NPT) para ajudar a suprir suas necessidades nutricionais durante o tratamento, de acordo com Ucla Health. Com isso, o paciente consegue obter 100% de nutrição que precisa diariamente por meio da veia.

Como age cada tipo de alimentação?

Todos nós recebemos, diariamente, energia e bons nutrientes que o corpo exige e precisa por meio de uma dieta e alimentação balanceadas. Todavia, algumas pessoas apresentam dificuldades por razões médicas de se alimentarem assim.

Então, a nutrição enteral e parenteral age para evitar a desnutrição quando há esse obstáculo de comer por vias normais. Logo, o fornecimento de energia e nutrientes são feitas pelo gastrointestinal (enteral) ou pelas veias (parenteral).

Desse modo, na nutrição enteral, a alimentação é recebida e absorvida através do gastrointestinal, mas na parenteral, não é assim. Logo, na enteral a alimentação age pelo gastrointestinal e na parenteral a alimentação age nas veias.

Para tanto, por exemplo, a nutrição enteral envolve tubos orais ou nasais que descem para o intestino ou estômago pelo nariz ou pela boca. Além disso, outros exemplos são os tubos de gastrostomia e jejunostomia (tubos G e tubos J), que são inseridos clinicamente no estômago ou parte do intestino delgado, respectivamente. E isso permite que os alimentos sejam administrados por lá.

Já a nutrição parenteral em que um paciente está submetido, ele recebe os nutrientes e toda a sua energia de que necessita por meio de uma linha intravenosa (IV). Sendo assim, cada nutriente entra pelas veias e chegam até os vasos sanguíneos para todo o corpo.

Além disso, os nutrientes funcionam como uma bomba de infusão (bombeados para todo o corpo) disponibilizados diretamente para as veias

Diferenças entre nutrição enteral e parenteral

Apesar da similaridade entre nutrição enteral e parenteral, elas são bem diferentes, com particularidades definidas. Além disso, tanto uma como a outra apresentam objetivos diferentes que, para serem utilizadas, dependerá de cada paciente, conforme seu quadro clínico.

Também para identificar qual usar é necessária uma intervenção multidisciplinar, com distintos profissionais. Assim sendo, deverão analisar todos os aspectos do paciente a fim de fornecer um direcionamento assertivo para a sua correta melhoria e evolução positiva.

Então, a principal diferença entre a nutrição enteral e parenteral é que a enteral recebe uma alimentação líquida processada pelo gastrointestinal enquanto que a parenteral recebe a nutrição líquida processada pela veia.

Nutrição Enteral

  • Nutrição líquida processada pelo gastrointestinal;
  • Consomem a sua refeição por meio de um tubo que se conecta ao intestino delgado ou ao estômago;
  • Pode ser responsável por uma nutrição suplementar ou por toda a ingestão calórica do paciente.

Nutrição Parenteral

  • Nutrição líquida processada pelas veias (linha intravenosa tradicional ou central colocada cirurgicamente);
  • Pode ser mais arriscada que a enteral, porém, resulta em melhor energia e saúde;
  • Geralmente, essa alternativa é fornecida em pacientes que se recuperaram de uma cirurgia ou de outros procedimentos médicos mais complexos.

Enfim, a escolha de uma das duas alternativas expostas dependerá do quadro clínico do paciente, sendo acompanhado e decidido por uma equipe multidisciplinar.

Considerações finais

Aqui estão algumas considerações finais para você saber:

A nutrição enteral é menos cara, apresenta menos complicações e mais fácil para o corpo. Também permite que os nutrientes sejam consumidos mais eficientemente. Além disso, é um incentivo melhor ao processo natural para que o corpo seja curado e, com isso, estimula o fluxo sanguíneo intestinal.

Já a nutrição parenteral executa o mesmo objetivo da enteral: ajuda a prevenir a desnutrição. Logo, gerencia carboidratos, açúcares, lipídios, proteínas e demais nutrientes mediante uma agulha e na veia. Então, desse jeito, garante que o paciente receba uma boa hidratação e energia que necessita para prosperar.

Aqui estão informações sobre o que é a nutrição enteral e parenteral bem como suas diferenças e funcionamento. E, se desejar, comente algo a respeito. Enfim, visite e navegue pelas outras matérias, pois podem esclarecer as suas dúvidas sobre outros assuntos.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *